>> Santos usa método alternativo e espera recuperar Ganso em quatro semanas


O principal objetivo do departamento médico do Santos é abreviar o tempo de recuperação do meia Paulo Henrique Ganso de seis para quatro semanas. O jogador, uma das estrelas do elenco, que sofreu uma 
lesão muscular no clássico do último domingo contra o Corinthians pela final do Campeonato Paulista, ficará fora dos gramados em princípio por 45 dias. Mas o clube da Vila Belmiro quer reduzir esse período. 
 
Segundo reportagem publicada na edição desta terça-feira do jornal O Estado de S.Paulo, os médicos do Santos utilizarão um método alternativo para acelerar a recuperação do meio campista. Trata-se do chamado PRP (plasma rico em plaquetas). 
 
"Na lesão do Ganso, a previsão de recuperação é de seis semanas, já que o músculo reto anterior é fundamental para o equilíbrio e a força para quem joga futebol. Mas vamos utilizar um método adjuvante para o tratamento de lesões musculares", disse o médico do clube, Rodrigo Zogaib. 
 
O PRP foi utilizado, por exemplo, pelo goleiro Fábio Costa, na época no Santos, em 2008, para diminuir o tempo de recuperação de uma lesão na coxa, e foi bem sucedido. 
 
A expectativa dos médicos do clube da Vila Belmiro é de que Ganso possa estar à disposição do técnico Muricy Ramalho para o primeiro jogo da final da Copa Libertadores da América, caso, evidentemente, o Santos chegue àquela etapa do torneio.
 
O meia Paulo Henrique Ganso, em princípio, ficará seis semanas fora; Santos quer tê-lo em um mês.

 

© 2019 Plasma Rico em Plaquetas - Todos os direitos reservados.